domingo, 10 de abril de 2016

RESENHA: Pérolas e Bugigangas

Pérolas e Bugigangas deveria ser categorizado como um manual de vida. O livro tem 150 páginas que abordam sobre a vida e relacionamentos: familiares, amorosos, no trabalho e na amizade. Além da leitura, tem alguns exercícios que servem de reflexão na nossa jornada de vida (num total de 26 atividades, eu contei). Durante a leitura recebemos puxões de orelha para algumas coisas que na hora não damos importância. Os exemplos utilizados chamam atenção... Alguém que vive ostentando na internet, mas na realidade não é bem assim; aqueles que vivem viajando, mas não possuem conexão com seu lugar de origem; os que dizem que morrem de amor, porém traem. Devemos parar de nos comparar com o status alheio nessa síndrome eterna de a grama do vizinho é mais verde. Temos conquistas diárias e não damos valor. Precisamos ser mais gratos pela vida, pelas conquistas e também pelas derrotas (como aprendi no livro). Vamos aprender a nos amar primeiro antes de correr atrás de um relacionamento que não cultiva em nada. Vamos festejar a nossa saúde. Vamos abraçar nossos verdadeiros amigos. Existem várias situações mencionadas no livro e quem lê irá se identificar pelo menos com uma delas, seja através da experiência de algum conhecido ou da própria. Pessoas do mundo todo deveriam ler esse livro (principalmente os jovens dos 12 aos 30 anos que estão buscando sentido na vida ou confusos com sua própria identidade). Inclusive, ressalto aqui, que os professores deveriam recomendar esse livro nas aulas de literatura. Pérolas e Bugigangas destaca aquilo de maior importância na vida das pessoas durante a transição da adolescência para a juventude. Quero aproveitar a oportunidade para agradecer a autora Flávia Polo por entrar em contato comigo através do Instagram e me enviar um exemplar da sua obra. Parabéns à sua dedicação e as fofurices do livro (a capa, o marcador de páginas, o autógrafo e a mensagem dentro do livro). Amei as 31 crônicas, as imagens ilustradas e o conteúdo interativo! Gerações futuras poderão ler esse livro, pois continuará tendo o mesmo impacto de reflexão e auto conhecimento.